domingo, 4 de julho de 2010

Delírio II, Paulo Fernando Monteiro Ferraz

O homem caminha e suas pegadas, quando unidas, formam uma mensagem. Na geometria dos passos está confinado o segredo do que o pôs em marcha. Ele anda para escrever em si o que a trilha deixou para os outros testemunharem. Precisa apreender a própria história à medida que se coloca em movimento. Em seu trajeto assoma-se uma imagem.

Excerto do capítulo de minha autoria Partículas, vindo do livro “Vidas do fora: habitantes do silêncio”. Organizado por Luciano Bedin da Costa e Tania Mara Galli Fonseca. 1ª ed. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2010, v. 1, p. 239a 246.

Nenhum comentário:

Postar um comentário